abril 23, 2012

Salve São Jorge!


Oi, bom dia gente.
Como passaram o final de semana? Agora nem dá mais para sentir né, para fazer tudo que gostaríamos de fazer, pois o tempo não tem passado rápido, tem voado...
Quando éramos crianças, o tempo demorava para passar, hoje até as crianças tem percebido essa rapidez.
Hoje, dia 23 de Abril comemora-se o dia do guerreiro São Jorge, e nós não poderíamos deixar de homenageá-lo e relembrá-lo pela sua fé e fidelidade de cristão, e por defender o cristianismo como herói e mártir entre os primeiros cristãos.
Existem muitas histórias que comentam à respeito desse jovem guerreiro, mas muitas delas sem termos como poder confirmar, pois existem controvérsias entre a religião oficial e a memória popular, que é forte, e tem que ser levada em consideração.
No livro de Maria Augusta Machado podemos entender melhor toda essa relação de São Jorge como Arquétipo, Santo e Orixá, um livro muito bom de se ler e conhecer sobre São Jorge.
Uma boa dica.





"Além disso, meu relato pessoal tem o propósito de afirmar o modo como este São Jorge – Arquétipo, Santo e Orixá, foi elaborado por Maria Augusta Machado, cuja pesquisa minuciosa, metodologia clara e precisa, e a perseverança de muitas décadas de trabalho, transcenderam os aspectos formais e acadêmicos de obras dessa monta, e trouxe a nós um São Jorge vívido e, melhor, que nos dá a possibilidade de o identificarmos à nossa volta, quando então podemos nos admirar do seu enorme poder e influência em nossa cultura e hábitos sociais e, por que não, até em nossas personalidades, constituindo-se, para além do mito, em uma espécie de tipo psicológico que, enraizado na mente dos homens desde as lutas mitológicas da cultura suméria, é, hoje, mais ou menos predominante nesse ou naquele indivíduo e, fora os aspectos religiosos e arquetípicos, é modus faciendi e modus operandi, há muito já absorvidos pelo conhecimento humano, na sua inata luta rumo ao bem comum."


João José de Melo Franco
Rio de Janeiro, março de 2008.






São Jorge é tido como padroeiro do Corínthians. 

Pela sua história de devoção e fidelidade à Verdade Cristã até o fim de seu martírio acredita-se que seja a origem do termo “Fiel”, popular entre os torcedores e presente em várias agremiações corintianas, como a maior torcida Gaviões da Fiel.














JORGE DA CAPADÓCIA
por Jorge Bem Jor




QUEM FOI SÃO JORGE?

São Jorge foi um soldado do exército romano que recusou-se a negar sua fé cristã. Foi decapitado na perseguição do Imperador Diocleciano aos cristãos no ano de 303, na Palestina. O culto a São Jorge foi introduzido no Brasil pelos portugueses, que por sua vez, tiveram o culto ao Santo introduzido em Portugal através dos cruzados ingleses durante a Reconquista. Entre alguns dos devotos deste Santo, está D. João I
Quanto à questão do significado do culto a São Jorge sob a perspectiva dos estudos culturais luso-indianos, este tem sido pouco considerado. Como São Jorge é padroeiro da Inglaterra, poder-se-ia supor ter sido o seu culto resultado da ação britânica na Índia. Esquece-se, porém, que São Jorge foi intensamente venerado em Portugal da Idade Média - designando o próprio castelo de Lisboa e o seu culto levado às regiões extra-européias à época dos Descobrimentos, bastando aqui lembrar do castelo de São Jorge da Mina.
A condução de uma imagem de São Jorge na abertura de procissões, de origem medieval, tornou-se tradição observada em muitas regiões formadas culturalmente sob a influência portuguesa, também no Brasil.
São Jorge foi padroeiro do Estado do Rio de Janeiro até 1910, quando perdeu o posto para São Sebastião, mas isso não diminuiu a fidelidade de seus devotos.
A data tornou-se feriado na cidade do Rio em 2002, somente a partir de 2008 é que a data tornou-se feriado em todo o Estado do Rio de Janeiro. 


Sônia Mathias, diretora de culto da Igreja de São Jorge, no Campo de Santana, enfeita imagem 
Foto: Fabio Gonçalves / Agência O Dia

 

O Dia de São Jorge é celebrado por várias nações para quem ele é o santo patrono, entre elas o Reino Unido, Portugal, Geórgia, Catalunha, Bulgária, Adis Abeba (capital da Etiópia). Para o Reino Unido, o Dia de São Jorge é também o seu Dia Nacional. Muitos países celebram a sua data em 23 de abril, que é a data tradicionalmente aceita do falecimento de São Jorge. 






Bandeira do Festival de comemoração do Dia de São Jorge em Birmingham, England.










 

SÃO JORGE É VENERADO DESDE O SÉCULO IV

O culto a São Jorge vem do século 4 dC. O soldado foi martirizado na Palestina no dia 23 de abril de 303. Foi torturado e teve a cabeça cortada, em Nicomédia, devido a sua fé cristã.
Os restos mortais de São Jorge foram transportados para Lídia (antiga Dióspolis), onde foi sepultado, e onde o imperador cristão Constantino (que depois de vários imperadores anti-cristãos converteu-se e ao império à religião cristã) mandou erguer suntuoso oratório aberto aos fiéis. Seu culto espalhou-se imediatamente por todo o Oriente. No século V, já havia cinco igrejas em Constantinopla dedicadas a São Jorge. Só no Egito, nos primeiros séculos após sua morte, foram erguidas quatro igrejas e quarenta conventos dedicados ao mártir. Na Armênia, na Grécia, no Império Bizantino (a região oriental do Império Romano, que tinha capital em Bizâncio, depois, Constantinopla) São Jorge era inscrito entre os maiores Santos da Igreja Católica. No Ocidente, na Idade Média, as Cruzadas colocaram São Jorge à frente de suas milícias, como Patrono da Cavalaria. Na Itália, era padroeiro da cidade de Gênova. Na Alemanha, Frederico III dedicou a ele uma Ordem Militar. Na França, São Gregório de Tours era conhecido por sua devoção a São Jorge; o rei Clóvis dedicou-lhe um mosteiro, e sua esposa, Santa Clotide, erigiu várias igrejas e conventos em sua honra.
A Inglaterra foi o país ocidental onde a devoção ao santo teve papel mais relevante. O monarca Eduardo III colocou sob a proteção de São Jorge a Ordem da Cavalaria da Jarreteira, fundada por ele em 1348.
É a ordem mais antiga do mundo, assim como, é a mais antiga Ordem de Cavalaria britânica, à qual pertencem a Rainha, o Príncipe de Gales (“Royal Knight Companion”) e um número máximo de vinte e quatro Cavaleiros (“Companions”).
O número de Cavaleiros da Ordem da Jarreteira (“Knights and Ladies Companion”) é bastante reduzido.

A Rainha e o Duque de Edimburgo foram investidos pelo Rei Jorge VI em 1947; o Príncipe de Gales em 1958 e o Príncipe William em 2008. Os Cavaleiros usam o manto de veludo azul com a insígnia da Ordem da Jarreteira, um chapéu de veludo preto com plumas brancas, o colar e a banda.

Além dos acima mencionados, existem ainda mais três graus na Ordem: "Officers of the Order", "Extra Knights Companion and Ladies of the Order". A Rainha pode nomear membros da Família Real ou Monarcas Reinantes de países estrangeiros. 
A Monarca é a Grã-Mestre desta Ordem.


                  





Cavalaria Inglesa, uma das mais respeitadas do mundo



Por considera-lo o protótipo dos cavaleiros medievais, o inglês Ricardo Coração de Leão, comandante de uma das primeiras Cruzadas, já tinha constituído São Jorge padroeiro daquelas expedições que tentavam conquistar a Terra Santa.
Ainda durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) muitas medalhas de São Jorge foram cunhadas e oferecidas aos enfermeiros militares e às irmãs de caridade que se sacrificaram ao tomar conta dos feridos da guerra.
As artes, também, divulgaram amplamente a imagem do santo. Em Paris, no Museu do Louvre, há um quadro famoso de Rafael (1483-1520), intitulado "São Jorge vencedor do Dragão".


1505, óleo sobre madeira, 30x26 cm, Museu do Louvre, Paris.



  E a escultura em mármore retratando São Jorge e o Dragão. Donatello, em Florença, Itália. 


São Jorge, padroeiro dos Escoteiros


Dia 23 de abril também é comemorado em todos os Continentes, o Dia Mundial do Escoteiro, movimento instituído pelo educador inglês Robert Baden Powell, na Inglaterra, em 1907 e, no Brasil, três anos depois.
O padroeiro do escotismo escolheu o Dia de São Jorge, conhecido como o santo guerreiro, para festejar a cultura que visa desenvolver as habilidades, o altruísmo e a disciplina dos jovens.





São Jorge também é o padroeiro da Cavalaria do Exército Brasileiro.


Os Dragões da Independência são 1º Regimento de Cavalaria de Guardas (1º RCG), é uma unidade militar que pertence ao Exército Brasileiro, estando ligada ao Regimento de Cavalaria do Exército.


A sua principal função é realizar a guarda do presidente da República Federativa do Brasil, estando os Dragões da Independência sempre presentes no evento de posse presidencial, desfile de 7 de setembro e demais ocasiões especiais. 

Dragões da Independência

Os Dragões têm sua origem na Guarda de Honra criada em 1808, com a Vinda da Família Real Portuguesa, por D. João VI. Em 1822, depois da independência do Brasil, a guarda passou a ser referida como Guarda de Honra.
Somente me 1946, depois da Segunda Guerra Mundial, a guarda passou a ser referida como “Dragões da Independência”, passando a atuar em Brasília a partir de 1966. Na História do Brasil, os Dragões, ainda como Guarda de Honra Real, foram testemunhas do Grito do Ipiranga de 7 de setembro de 1822, expressado por D.Pedro I e retratados na pintura de Pedro Américo.

Quadro de Pedro Américo retratando o Grito do Ipiranga.
























O nosso desejo é que vocês tenham um feliz dia de São Jorge, com a mesma proteção e força desse guerreiro.
Beijos e uma excelente semana para todos.

Quer saber mais  sobre São Jorge? Veja AQUI


Fontes: www.saojorgemartir.com.br, wikipedia, imagens google, protocolpt.blogspot.com.br



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, amo comentários!
Mas, desculpe-me se demorar em responder, a minha vida é uma correria e no tempo livre faço essas postagens que compartilho com você com muito carinho.
Obrigada pela sua visita, seja sempre bem-vindo (a)!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...